top of page

Projeto prepara jovens em situação de vulnerabilidade para o Enem


Todos os anos, centenas de jovens se debruçam sobre livros, exercícios, videoaulas e inventam técnicas para absorver conteúdos de várias disciplinas. Tudo isso para buscar um bom desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e conquistar a tão sonhada vaga no Ensino Superior. Para alguns, no entanto, os processos podem ser bem diferentes e os abismos sociais gerarem resultados discrepantes. 


Se dividir entre trabalho e aulas, não ter condições para pagar um curso ou professores particulares, buscando dar aquele gás nos estudos, ou, ainda, encerrar a vida acadêmica após o Ensino Médio para priorizar o trabalho, são fatores que podem deixar alguns jovens mais distantes do ingresso na universidade. Essa preocupação não é de hoje. Em 2000, a situação já intrigava parte da comunidade e, vendo esse movimento de alguns jovens não acessarem o ensino superior, foi criado o Pré-Vestibular Social Dandara, projeto ligado ao Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador (CESAM), no Forte São João, em Vitória (ES).


Reunindo professores voluntários, o projeto já ajudou inúmeros jovens de baixa renda a ingressarem na universidade, seja pública ou privada, por meio de políticas de bolsa e incentivos. Neste ano, 44,7% dos educandos do projeto foram aprovados em universidades federais pelo Sisu e 23,8% foram aprovados em instituições particulares de ensino superior. 


A Educadora Voluntária e Coordenadora do Dandara, Rita Perim, fala sobre a dimensão do projeto, que gera oportunidade para estudantes de toda a Grande Vitória. "Hoje, são duas turmas de 60 alunos cada, compostas por jovens de toda a Grande Vitória. Além disso, 46 voluntários, entre eles ex-alunos que retornam para retribuir o bem que receberam. O Projeto tem como proposta, desde sua fundação, compreender e incentivar a importância de uma formação superior, objetivando oportunizar adolescentes e jovens, de baixa renda, advindos da rede pública de ensino", contou.


O Projeto Pré-vestibular Dandara conta com a doação dos Revisionais Enem, material didático preparatório para o Exame Nacional,  feita pela Editora da Rede Salesiana Brasil (RSB), a Edebê Brasil.


DO SUCESSO NO ENEM AO SONHO NA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Aline Riase Silva Wanzeler, de 18 anos, foi uma das alunas do Dandara aprovada na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) neste ano. Com uma nota de 980 na redação do Enem, ela cursa o primeiro período de Ciências Farmacêuticas."Em 2023, no meu terceiro ano do ensino médio, eu participei do pré-vestibular social Dandara com intuito de ingressar no ensino superior. Conheci o projeto por meio de amigos e familiares, me inscrevi e entrei disposta a absorver tudo o que tinham a me oferecer. Diante disso, após muito esforço, consegui uma boa nota no Enem", contou.


Aline também explicou que o pré-vestibular atuou como muito mais do que um reforço nos estudos. "O pré-vestibular me ajudou não só no ingresso à UFES como também na escolha do curso, pois tive o privilégio de conhecer e conversar com professores incríveis e participar da feira de profissões da UniSales. Com isso, hoje estou cursando o primeiro período em Ciências Farmacêuticas na UFES", completou.

 

PROFESSORES COLECIONAM ANOS DE VOLUNTARIADO 

O projeto é voluntário, os professores, portanto, não recebem dinheiro. Mas, sim, algo maior, que é responsável por essa fidelidade dos voluntários durante anos: o amor.


André Cupertino é Professor de biologia do Dandara desde 2004. Já trabalhou em diversas escolas particulares de Vitória, em outros cursinhos preparatórios para o vestibular, mas não larga o Dandara. "Um dia fui abastecer o carro e o frentista me chamou de professor e disse que eu tinha dado aula para ele no Dandara. Falou que estava trabalhando no posto, mas que tinha passado em Administração na UFES e iria começar o curso nos próximos dias. Isso é impagável! O trabalho é voluntário, a gente não recebe, mas isso é muito gratificante, poder contribuir com a vida profissional da pessoa", contou.


O Professor de geografia Wagner Scopel está no projeto desde 2009 e hoje é Coordenador da área de geografia e atua na equipe geral de apoio do projeto. "Eu olho para trás e vejo muitos jovens que conseguiram acessar a universidade e mudaram a vida das famílias. Se não fosse o Dandara, muitos, talvez, não teriam conseguido. São muitas histórias de vida que a gente presencia. O projeto tem essa característica, de ser plural. É um espaço de convivência, de socialização. Na área de geografia, fazemos várias aulas de campo e viagens, por exemplo", explicou.



COMO TER ACESSO AO PROJETO COMO EDUCANDO OU VOLUNTÁRIO

Com tanta história e vontade de mudar a vida de centenas de jovens por meio da educação, o pré-vestibular Dandara, atualmente, conta com cerca de 120 educandos, divididos em duas turmas. Além disso, são 46 voluntários. As aulas acontecem nas dependências do Centro Universitário Salesiano (UniSales), no Bairro do Forte São João, de segunda a sexta-feira, das 18h20 às 22h, e em alguns sábados, das 14h às 17h, com aulões, laboratório de redação e aulas de campo interdisciplinares.


Para ter acesso ao projeto, o educando tem que comprovar, por meio de documentação, ser ou ter sido estudante de escola pública, ou bolsista de 50% a 100% em escola privada, além de comprovar a renda de, no máximo, um salário mínimo e meio.


Todos os anos, em janeiro, é disponibilizado no site do CESAM/ES o edital com todas as informações necessárias para a inscrição: período, horário, local, documentação e as datas do resultado de classificação, baseada nos critérios acima citados, para as 120 vagas e os suplentes que serão chamados à medida que surgem vagas.


Em relação aos voluntários, a Coordenadora Rita Perim explica que tem um requisito crucial: ser compromissado. "Para os voluntários, a exigência é que tenha disponibilidade de pelo menos 1 hora e 20 minutos por semana, seja compromissado com o projeto, que goste de jovens, da área de educação e, principalmente, tenha empatia com a causa de fazer o bem ajudando e transformando vidas", contou. Também é necessário que tenha, ou esteja, em formação na área que se propõe a ajudar, que pode ser como docente, assistente social, pedagogo, psicólogo e administrativo.


O pré-vestibular Dandara é gratuito e é um dos projetos do CESAM/ES que desenvolve trabalho socioeducativo com adolescentes em risco e vulnerabilidade social, atuando com enfoque na capacitação profissional e participação cidadã. A proposta está dentro do eixo de trabalho do Instituto Americo Buaiz (IAB), que promove o CESAM/ES, abordando o tema profissionalização do jovem, trabalhando na visibilidade de alguns projetos como o Dandara. A gerente do IAB, Paula Martins, conta que teve contato com a iniciativa após conhecer o CESAM/ES, que foi escolhido para receber o apoio do instituto por conta do trabalho que realiza com os adolescentes."O projeto Dandara está inserido dentro das ações sociais desenvolvidos pelo CESAM, que é a instituição que estamos apoiando. É importante prestar esses serviços essenciais que promovem a melhoria na sociedade. Eu vejo o Dandara como uma oportunidade única para esse público vulnerável se preparar de forma adequada para o Ensino Superior. É bem legal ver a transformação acontecer de fato. É mais um dos mecanismos de transformação social", contou.


Mais informações sobre os projetos desenvolvidos podem ser conferidos no site do CESAM/ES


Fonte: Comunicação/Rede Salesiana Brasil


3 visualizações

Comments


bottom of page