“Viver é adaptar-se”, já dizia Euclides da Cunha em Os sertões, uma das mais consagradas obras da literatura brasileira. E é aproveitando o ponto de vista fundador desse artista sobre o Brasil que a 17º edição Festa Literária Internacional de Paraty o escolheu como homenageado. A Flip, como é conhecida nacional e internacionalmente, é um famoso evento literário realizado na cidade de Paraty, no Rio de Janeiro. Seu objetivo é promover o encontro da literatura com as ruas da cidade para a acumulação de camadas afetivas.

Este ano, a programação vai de 10 a 14 de julho e pode ser conferida no site oficial da feira, com espaço para um debate que além de literário, é para a vida. A Flip 2019 traz, segundo a curadora Fernanda Diamant, “Os Sertões visto por olhares contemporâneos”. Cada mesa do evento apresentará um olhar da grande obra de Euclides da Cunha, comparando-a com o atual cenário político brasileiro. É inevitável falar de Euclides sem citar o tom político que envolve seus textos, pois, mesmo sendo uma obra antiga, Os Sertões reflete situações que vivemos hoje, tais como: o genocídio; o papel do exército brasileiro; os migrantes; a identidade nacional; as questões ambientais; e a violência.

Que tal vivenciar o universo de Os sertões? A Coleção Clássicos da Literatura Brasileira Comentados, publicada pela Editora Edebê, apresenta novas reflexões a respeito de aspectos históricos, estéticos e artísticos de títulos renomados e, dentre eles, está Os sertões. A obra traz: comentários de especialistas, que facilitam a leitura, servindo como suporte para a abertura de diferentes experiências; referências cruzadas, que dizem respeito a movimentos artísticos da época; fatos sobre a vida do autor; e esclarecimento sobre o vocabulário da obra e atividades inéditas de análise e interpretação, com gabaritos e justificativas.

Vale a pena conferir na loja da Editora Edebê, clique aqui e acesse.